quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Prêmio direitos humanos!

Você acredita que a educação modifica o indivíduo e a sociedade?
Nós acreditamos e para continuar cada vez mais próximo de um mundo igualitário, gostaríamos de pedir o seu apoio. 
Estamos concorrendo a uma premiação de Direitos Humanos. 
Pra indicar o Resgate basta acessar o link, preencha o formulário clicando aqui, preencher todas as informações necessárias e nos indicar na categoria III- Educação em Direitos humanos.

As informações solicitadas são:
Centro De Educação E Cultura Pré-Vestibular Resgate
Rua Ramiro Barcellos, 2777
CEP: 90035-003 Cidade/UF Porto Alegre/Rio Grande do Sul
(51) 81109483
resgatepopular@gmail.com
Bernardo Lucero de Carli

Segue nosso manifesto de porquê acreditamos que merecemos a indicação ao prêmio:
Resgate Popular
“Pelo direito de sonhar”
Temos a convicção que a educação popular não compreende seus educandos como números, mas como sonhos sonhos. Cada educando do Resgate deposita em nosso projeto perspectivas, anseios e desejos, com os quais nos comprometemos a ajudar a construir. Nos preocupamos, assim, com as expectativas individuais de cada educando mas, buscamos, integrá-los a uma rede de aspirações coletivas - Somos um movimento social que almeja a construção de uma sociedade igualitária.
Buscando atingir a transformação social através da democratização do ensino superior, espaço o qual as classes populares estão historicamente excluídas. Nossa estratégia é, assim, a preparação de educandos populares imbuídos não apenas de conhecimentos necessários para o vestibular, mas também de capacidade de apreensão crítica da realidade para transformá-la. O projeto existe há 12 anos, contando com trabalho exclusivamente voluntário de professores, pedagogos, psicólogos, advogados e comunicadores que compartilham do mesmo ideal de uma sociedade mais justa.
Nos últimos quatro anos, aprovamos mais de 60 alunos populares na universidade, que a partir do ingresso no ensino superior mudaram não apenas as suas realidades, mas também de suas comunidades e da própria universidade. Formamos, ainda, professores com outras perspectivas pedagógicas e sociais (não repetimos um sistema de aprendizado e ensino que visa transformar a força de trabalho humana em mercadoria, mas que incentive a capacidade de perceber e transformar os espaços que estão inseridos). O projeto é custeado através do pagamento da mensalidade por parte dos educandos, que consiste em R$ 10 - quando eles podem pagar. Dinheiro este que é totalmente destinado a confecção de materiais didáticos. Nossa sede está localizada na FABICO/UFRGS a qual acolhe nosso projeto de transformação social.
Para atingir nossos objetivos, além das aulas que os educandos necessitam para serem aprovados no exame vestibular, atuamos também com aulas interdisciplinares, dinâmicas baseadas no teatro dos oprimidos, debates e espaços sempre voltados para o desenvolvimento de um pensamento crítico e para a transformação da sociedade. Utilizando estes métodos, que não privilegia apenas uma educação formal, mantivemos nos últimos cinco anos índices de aprovação sempre superiores a 50% dos educandos que permaneceram até o final do curso.
Para além de toda a Estrutura que o Resgate oferece, cada aluno, no seu desenvolvimento para o vestibular, possui um professor que o apadrinha, auxiliando-o a desenvolver planos de estudos e a resolver problemas diversos que possam de alguma maneira impossibilitar a presença com qualidade do aluno em sala de aula.
Construímos, ainda, momentos de fortalecimento de outras lutas sociais, como o LGBT e racial. Com esse intuito, promovemos um curso de auto-defesa com ampla participação de nossos alunos, com ênfase em debates e discussões sobre gênero e sexismos e espaços de formação para os professores sobre o mesmo tema. Realizamos, ainda, saída de campo denominada Territórios Negros, que busca evidenciar e valorizar a presença negra na construção da cidade de Porto Alegre.
O Resgate Popular é uma instituição que trabalha para não mais existir. Explicamos: enquanto movimento social comprometido com o combate às desigualdades, temos por objetivo final o momento em que projetos como o nosso não mais precisem existir. Lutamos para construir uma sociedade genuinamente igualitária em termos de gênero, raça e classe.
Assim, embora já apresente resultados fantásticos, o Resgate buscar avançar ainda mais seu projeto de educação popular. Visando o aprofundamento desta luta, este ano iniciamos, em parceria com a ONG Cirandar, um trabalho educacional com jovens e adultos trabalhadores que tiveram negado a possibilidade de concluírem sem estudos no Ensino Fundamental. Iniciamos, dessa forma, um processo de expansão do nosso projeto de luta pelo empoderamento das classes populares, atingindo porções da sociedade ainda mais marginalizadas que o público alvo de instituições de ensino pré-vestibular. Com isso, buscamos fortalecer todas instâncias sociais que compartilham com nosso ideal de construção de uma sociedade igualitária, construindo parcerias com instituições voltadas ao combate da discriminação de gênero ou sexistas, raciais e de classe.
Por tudo isso, contamos com o teu apoio nos indicando ao prêmio de direitos humanos na área da educação da presidência da república. (explicar como indicar)
Esperamos receber este prêmio com o objetivo de trazer visibilidade para nosso projeto de educação popular e transformação social. Temos a certeza que com a divulgação do nosso trabalho, irão surgir cada vez mais projetos que tenham como ideal a luta pela democratização do ensino superior. Além disso, nossa expectativa é que cada vez mais pessoas das classes populares percebam que o Ensino Superior não é um espaço inatingível, mas um local que pode e deve ser ocupado pelas classes trabalhadoras. A construção de uma sociedade mais justa e igualitária não é impossível, pelo contrário, é uma necessidade. Nos ajude a construir essa realidade.
“A primeira condição para modificar a realidade consiste em conhecê-la.”
Eduardo Galeano


Nenhum comentário:

Postar um comentário