Resgate na Mídia



Matéria Publicada do SBT Rio Grande e no site do programa

http://goo.gl/wWZM1q

Voluntários ensinam português para haitianos

(...)

Matéria publicada no site da Rede Globo - Globo Universidade


Encontre cursos pré-vestibulares comunitários em todo Brasil
Programas ajudam jovens de baixa renda a entrar nas universidades


Quem está de olho no Enem e no vestibular deve ter atenção redobrada no começo do ano. Essa é a época em que muitos cursos pré-vestibulares abrem vagas. Os cursinhos comunitários - que têm mensalidades mais baixas ou são gratuitos - são uma grande oportunidade para os estudantes menos favorecidos entrarem em universidades.

Como funciona

Pré-vestibular voltado para jovens e adultos oriundos das classes mais populares da região metropolitana de Porto Alegre. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas presencialmente entre março e abril. O candidato deve levar cópias do documento de identidade, comprovante de escolaridade, conta de luz recente e comprovante de renda dos membros da família. Por ter apenas 50 vagas, os candidatos passam por uma entrevista e análise socioeconômica. O curso tem mensalidade de R$ 10,00.



(...)


Matéria Publicada no site do Jornal do Comércio

http://goo.gl/5262ux

Curso pré-vestibular Resgate Popular promove aulas gratuitas na Capital



O sonho de entrar na universidade está mais perto de ser concretizado para 85 estudantes carentes de Porto Alegre e Região Metropolitana. Eles são alunos do curso pré-vestibular Resgate Popular, mantido por educadores formados na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). As aulas ocorrem de segunda a sexta-feira, no período da noite, na Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da universidade. A tarde é reservada para os plantões, em que os estudantes têm reforço e tiram dúvidas. O curso conta com 42 professores, além dos núcleos jurídico e psicológico, que dão assistência aos vestibulandos. O valor desembolsado pelos alunos é de R$ 10,00, que cobrem os gastos com o material didático e uma ajuda de custo para o transporte de alguns dos alunos. 
O Regate Popular não se posiciona apenas como um curso pré-vestibular, mas também como um movimento social, conforme destaca Bernardo de Carli, presidente da organização. “Nós acreditamos na transformação da sociedade por meio do empoderamento popular, e a universidade é um espaço de poder. Queremos que nossos alunos entrem na faculdade com pensamento crítico, para que eles transformem suas vidas individualmente, dentro de sua família, mas também de uma maneira mais ampla, na comunidade”, ressalta.  
O resultado pode ser visto em números: o Resgate Popular tem uma média de aprovação de 50% entre os alunos que concluem o curso. Igor Fogaça, de 20 anos, e Carla Ernesto, de 27, esperam estar entre os próximos aprovados. Ambos procuraram a organização com o objetivo único de passar no vestibular e se surpreenderam com o caráter social do projeto. “O Resgate faz a gente quebrar certas barreiras, trabalha com um pensamento crítico, social, tentando diminuir as dificuldades à educação, como o fato de morar na periferia e não ter oportunidade de pagar uma faculdade. É aí que começa a mudança”, acredita Fogaça, que sonha em ser professor de literatura. 
Carla quer cursar Publicidade e Propaganda na Ufrgs e frequenta as aulas do curso preparatório pelo segundo ano consecutivo. “Eu fui acolhida por todos, pelos professores e pelos colegas também. Estou bem mais confiante este ano, sabendo que posso contar com todos aqui. Nada é difícil quando a gente tem motivação”, diz. 
A relação de amizade entre os educadores e os alunos começa antes mesmo das aulas. Todos os docentes acompanham o processo de seleção dos estudantes, e conhecem a história de vida deles e se tornam “padrinhos” de um aluno, acompanhando sua jornada de estudos ao longo do ano. A dedicação dos professores, que não recebem nenhuma remuneração pelas aulas, também serve de inspiração para os vestibulandos.
A escolha dos educadores é feita a partir da ideologia do curso. “Buscamos professores que acreditam no nosso projeto de transformação social, e não apenas quem quer entrar no cursinho pra aprender a dar aula. O processo de formação do professor é uma consequência, não é nosso objetivo principal”, destaca Carli. 
Além disso, o projeto promove atividades fora da classe, que incentivam a reflexão sobre temas como a cidadania. Entre as ações, estão jogos teatrais que desenvolvem a autoestima dos estudantes, ciclos de cinema e projetos como o Geração Empreendedora, de auxílio aos vestibulandos que desejam iniciar empreendimentos com impacto sustentável em suas comunidades.  
O processo de seleção dos alunos é feito todos os anos, tendo como critério a renda. Os candidatos são entrevistados pelos professores e apresentam documentos que atestam a necessidade de assistência, como comprovante de renda, cópia da conta de luz e comprovante de conclusão do Ensino Médio, para verificar se o estudante se formou em escola pública. Quem quiser se inscrever pode conseguir mais informações por meio do site www.resgatepopular.com.br.

(...)

Matéria publicada no site Brasil Escola






O Centro de Educação e Cultura Pré-Vestibular Resgate Popular surgiu em 2002, através da iniciativa de professores que atuavam em outras instituições de educação popular, em Porto Alegre. A ideia era e ainda é preparar estudantes de baixa renda para vestibulares de universidades públicas e promover o debate, organização política e mobilização social pela democratização do acesso, ampliação, gratuidade, qualidade e popularização do ensino superior.

Nos primeiros quatro anos, as aulas do cursinho aconteciam no Colégio Marista Rosário, em Porto Alegre, que cedeu gratuitamente duas salas de aula. Posteriormente, também durante quatro anos, o pré-vestibular funcionou na Escola Superior de Educação Física (ESEF) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

A partir de 2010, com o objetivo de atuar em uma região central de Porto Alegre para poder atender classes mais populares, o Pré-Vestibular Resgate Popular transferiu sua sede para a Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da UFRGS. Atualmente, o cursinho atende por ano 45 estudantes de baixa renda, todos tendo concluído ou estando em fase de conclusão do ensino médio em escolas públicas ou Ensino de Jovens e Adultos (EJA).

O processo de seleção dos estudantes envolve análise da documentação e entrevista individual feita com o candidato no dia da inscrição, visando selecionar os alunos com menores rendas. As aulas iniciam em março e são realizadas de segunda a sexta-feira, das 18h30 às 22h05.

Os alunos contribuem com um valor mensal de R$ 10, que é totalmente destinado à confecção do material didático utilizado no curso e eventuais despesas administrativas. Todos os professores, coordenadores e demais colaboradores do cursinho são voluntários, ou seja, não recebem pelo trabalho. Eles dedicam parte do seu tempo por acreditar no projeto.

A média de aprovação nos vestibulares das universidades públicas, principalmente no da UFRGS, é superior aos 50%, considerando os estudantes que não abandonaram o curso.



Telefone: (51) 8110-9483 – coordenador Bernardo De Carli
E-mail: resgatepopular@gmail.com
Endereço: Fabico, Rua Ramiro Barcelos, 2705, Campus Saúde, Bairro Santana, Porto Alegre/RS

(...)

Matéria Publicada no site Sul 21


Centro de Educação Resgate Popular promove Aula de Cidadania com candidatos ao Senado


Na quarta-feira (3), às 19h, o Centro de Educação e Cultura Resgate Popular vai promover uma conversa com os candidatos ao Senado, a Aula de Cidadania. Já tendo realizado o evento com vereadores, com a finalidade de exemplificar o papel do vereador na cidade, desta vez o pré-vestibular popular pretende aproximar seus educandos dos debates relativos às eleições de outubro. O evento ocorre no auditório da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da Ufrgs.


O que é o Resgate Popular?

O Resgate Popular é um centro de cultura e pré-vestibular popular que nasceu no ano de 2002, por meio da iniciativa de professores que buscavam preparar estudantes de baixa renda para ingressar na universidade. No início, as aulas ocorriam no Colégio Marista Rosário, que disponibilizou ao curso duas salas. Desde 2010, pensando em atuar numa região central de Porto Alegre para poder atender classes mais populares, o Pré-Vestibular Resgate Popular fixou sede na Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) – Ufrgs.
Atualmente, o cursinho auxilia 85 educandos por ano, divididos em duas turmas. Até o ano passado contávamos apenas com uma sala de aula, e totalizávamos 50 alunos. As aulas iniciam em março e são realizadas de segunda a sexta-feira, das 18h30 às 21h05. No turno da tarde, também são disponibilizados plantões de ensino. Devido à grande procura, os estudantes passam por um processo de seleção que não incluiu provas. O principal critério de escolha é o de renda. No momento da inscrição, é feita uma entrevista individual com os interessados, que envolve análise de documentação.
Além disso, em parceria com a ONG Cirandar, na Chocolatão, o Resgate mantém uma turma preparatória para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). Para ajudar na confecção do material didático e nas eventuais despesas administrativas, os alunos, que tem condições, contribuem com um valor mensal de R$ 10, que são revertidos totalmente para o curso. Todos os professores, coordenadores e colaboradores são voluntários, dedicando parte do seu tempo por acreditarem no projeto da educação popular.
A média de aprovação nos vestibulares de universidades públicas, considerando os alunos que não abandonaram o curso, é superior a 50%.

O que é Aula de Cidadania?

O Resgate Popular busca oferecer a seus educandos maneiras de estimular o pensamento crítico, sendo assim, ao longo ao ano letivo, promove debates, palestras e workshops. A Aula de Cidadania acontece com a participação de políticos e promove a aproximação e o interesse dos educandos pela política. Estando preocupados em permitir que nossos educandos escolham seus candidatos pelos seus interesses individuais, buscamos conseguir a presença de representantes de todas as coligações.